quarta-feira, 21 de abril de 2010

Masoquista, platônico... tanto faz


Se você me perguntasse tudo sobre a sua vida, qualquer coisa, eu saberia dizer. Quanto a você não sabe ao menos o meu nome.
Eu passo por você todos os dias, mudo a rota, invento história só pra poder ti ver, e você jamais me percebeu. Faço qualquer coisa pra ver você feliz, mas parece que você prefere as que ti fazem ficar triste. Mas tudo bem não vou mais roubar seu tempo, nem o de ninguém. Cansei de ser seu nada enquanto você era meu tudo.
Fantasiei tanto e me esqueci de viver. Não sei se é amor platônico ou masoquista. Só sei que a vida anunciou a última chamada para o vôo da minha liberdade. Eu estou indo embora, pra nunca mais voltar.

Amanda Vieira

3 comentários:

Sara disse...

OOi, tem selo para você no meu blog :}

Sara disse...

Nem me fale, ela é uma otima escritora. Eu apaixonei pela primeira frase que eu vi. É muito linda *-*

tamara furlan disse...

que lindo *-*