quarta-feira, 28 de abril de 2010

A outra I


Parte I

Já era noite e enquanto ia para casa, ela viu vocês dois juntos... Mais uma vez.
Mesmo sendo uma cena comum nos últimos dias, ela caminhou entorpecida. Entrou em casa que por sorte estava vazia, se arrastou até seu quarto, largou a mochila em qualquer canto, foi até o banheiro resolvida a tomar um banho e quem sabe lavar a alma. Não precisou muito para se livrar das roupas, elas não eram nem de longe o que mais pesava no seu corpo. Ligou o chuveiro, a água quente fervia-lhe a pele, e ao mesmo tempo parecia que todos os pedaços do seu coração desciam pelo ralo.
Desligou o chuveiro, vestiu um pijama surrado, deitou-se na cama ainda desarrumada, exatamente como deixará pela manhã. Pensou em comer, mas não sentia fome, pensou em fazer algo, mas nada lhe interessava. Talvez chorar seria a solução, mas isso ela não conseguia mais. Era como se de tanto jorrar uma fonte secará...

1 comentários:

tamara furlan disse...

nossa. que lindo, muitas vezes me sinto assim, mas nada melhor que um velho pijama e uma cama bagunçada.