domingo, 14 de novembro de 2010

Peneira


Ela era uma mente cheia e um coração aparentemente vazio. Nada adiantava nada funcionava nada ali parava. Acontece que ele tinha um defeito, suas feridas não eram cicatrizadas, nem depois nem nunca.

Esquecer ela esquecia, mais os buracos ali ficavam, e era por ele que sentimentos vazavam como água numa peneira, por mais que a intenção fosse à das melhores, parecia ser da sua natureza ser assim.

Não era comum ouvir dizer que ela chorou, extravasou e se entregou. Porque em todas as situações independente do seu humor e estado de espírito ela estava sempre sem se abalar, com seus pés colados no chão.

Era pura e recatada. Para quem a visse de fora era como um anjo, uma imagem esculpida a mão. Vivia sua vida em busca de um destino, apesar deste já ter lhe sido apresentado, não parecia se agradar. Estava sempre tampando os buracos de seu coração com as mãos, não deixando transparecer o inevitável, tentando adiar o que um dia descobririam.

Fazia-se feliz com o pouco e não sabia distinguir o que era muito, na maioria das vezes era apenas bom. Acreditava em muitas coisas impossíveis varias vezes no dia, e desacreditava do que todo mundo costumava acreditar, não por ser comum, e sim incoerente, palavra da qual ela sabia muito entender e conviver. Desconhecia suas qualidades e até parecia modéstia, mas de seus defeitos ela sabia como ninguém, e os tratava como vizinhos que sempre chegam a nossa casa em horários inoportunos.

Passava mistério a quem quer que encontrasse, e admirava a coragem de quem se dispusesse a conhece-la.

Ela seus guarda segredos a sete chaves na mesma gavetinha que guarda as coisas que lhe dói.


Amanda Vieira

7 comentários:

Thais Alves disse...

Que belo texto, gostei .


Estou de blog novo, "Querido Diário" quando der da uma passadinha ;*'
http://queeeridodiario.blogspot.com/

Livyale disse...

olha so, encontrei o seu blog mt por acaso qndo procurava por imagens novas para o meu.
Depois percebi que uma das pessoas que lhe segue, me segue também, Vivih, hehehe, e entre o mundo de coincidencia que nos cerca, ainda me deparei com temas e cm imagens iguais as que eu j usei.
cuidado em ser tao certa e tao dura na queda, acaba acontecendo o q parece ter acontecido, os seus sentimentos verdadeiros transbordarem e escorrerem por entre os dedos.
Ao mesmo tempo nao deves ser tao fechada, aprendi da pior forma q nao mostrar o sente nao é mais seguro do q se expor.
Meio termo...so q esse q parece ser o mais dificil de encontrar.
Parabens pelo blog, ja estou lhe seguindo!

Adriano disse...

"já me vacinei e me protegi contra palavras duras, que não sejam as minhas."


Estava buscando apenas uma frase com palavras duras para tentar descrever uma bronca que levei hoje do meu pai e eis que me deparo com seu blog. Gostei muito de como você expressa sua personalidade (COM OS PÉS NO CHÃO...) -kkk- muito bom mesmo o blog, uma abraço.

Felipe disse...

Deveria continuar escrevendo, você se sai muito bem com as palavras...

Forum Celular espiao disse...

Gostei muito deste site e por isso resolvi colocar uma mensagem para conhecimento de todos. Já existe uma maneira de se fazer grampo de celular. Chama-se telefone espião. Você pode encontrar no site www.celularespiao.net

Lii disse...

A vida sempre puxando o nosso tapete. É tudo tão mais difícil quando você deixa de acreditar, deixa de correr atrás, porém, não há outra alternativa. Gostei do seu texto, seguindo ;D

Tamara Furlan disse...

u a u ! Há tempo nao me via em algum texto, há tanto nao lia um texto com tanto significado e sentimento. muito bom !