segunda-feira, 5 de abril de 2010

Perdidos entre arautos e circuitos


Ninguém consegue escrever sobre coisas loucas, a não ser que aquele que escreve seja tão louco quanto as coisas que deseja escrever.
Cefet. Ano de 2009. O melhor ano de um estudante: o primeiro. Ano de tudo novo, parcerias, conversas, lugares. Mas de repente, tudo vira de cabeça pra baixo!
O que seria um ano novo, torna-se um ano louco! Você descobre que seu nome está entre trinta e três outros nomes marcados para viver as sextas-feiras mais doidas e infernais da sua vida! Descobre que está realmente no inferno e que o sobrenome do Lúcifer é Tito Gonçalves. Capeta tão capeta, que arruma fórmulas pra tudo, menos a que determina o número de ovos que ele tem na boca.
" Tem que tá no sangue! " Essa frase do Capetão gerava uma dúvida: ele era de ENFE ou era um viciado em drogas injetáveis? Até hoje não resta dúvidas de que ele era engenheiro...
Mais loucos do que o Capetão eram os condenados a esse inferno.
O que dizer de uma patricinha queimadense, extremamente estilosa, perdida entre Tel, Administração e Médio, que nas provas não sabia escrever nada, a não ser sobre Crepúsculo, Lua Nova e músicas de Forfun? O pior de tudo é que ela era a primeira voz de uma dupla sertaneja chamada "Fofuras".
O que dizer de um coitado que só tinha cara de anjo, que era tão ferrado em tudo, que reconhecia o próprio azar narrando a própria Bíblia, dizendo:
"Depois de tudo criado, disse Deus: - Renan, desce e... se fode!
E assim tudo se fez. E viu Deus que isso era bom. E descansou no sétimo dia."?
Imagine as sextas 13 dessa criança...
O que dizer de uma gracinha de normalista que chegava todas as sextas gritando pro mundo ouvir: "Não aguento mais aqueles capetinhas do cabelo esverdeado!"? Ela era, nas horas vagas, a segunda primeira voz do "Fofuras".
O que dizer então de um daltônico perdido entre as cores dos resistores, cantando "Vasco da Gama"( paródia de "Ô Ana Júlia" ), mesmo sabendo que sua nota em Eletrônica seria rubro-negra? Pobre desistente!...
Mas o que fazer com um animal que depois de ouvir uma pergunta "enorme de grande", responde dizendo "o quê?"? Diziam que no lugar do cérebro ele tinha um amendoim...
Havia outros detentos com eles, e o pior de todos tinha o título de Mc Tel. De pensar que esse idiota foi condenado por violentar no ônibus uma velhinha que só sabia gritar "Ô, menino!".
Infelizmente hoje estou sem inspiração pra falar da maluca que noivou mesmo sendo zarolha. Tenho menos inspiração ainda pra falar da Baiacu-girl. E muito menos pra falar sobre os loucos que pra descer do ônibus, tinham que fazer com que todos descessem também, de tão largos que eram.
Bom.. termino essa insana descrição dizendo que para todos esses foderastas e fudirastas( fodões e fudidões ), não há diferença entre arautos, circuitos e assaltos. E que com a presença do hospício 1ATEL2 o YouTube ficou mais divertido. E que... a vida por não suportar vê-los juntos, os separou tão de repente quanto os uniu no início do memorável ano de 2009.

Wallace Benjamim

Dedicado aos meus nobres amigos e colegas da saudosa 1ATEL2! Amo vcs!

1 comentários:

E.Suruba disse...

eu bem que podia ter escrito isso! ficou engraçado! onde é a barra d seguidores? adorei seu blog!