sexta-feira, 27 de agosto de 2010

como sempre... você!


Ontem, minhas incertezas se tornaram maiores que as certezas, a loucura quis me dominar, meus medos e insegurança vieram à tona. As borboletas fizeram festa na minha barriga, os nós invadiram minha garganta. Meus olhos procuraram os seus, meu coração também, mas não encontraram. Não sei se essa seria a solução, ou a continuação de um problema, mas procurei, procurei sim, com a mesma fraqueza e intensidade de sempre. Mas alguma coisa sempre me diz que não é o suficiente. Na realidade não sei bem o significado dessa palavra s-u-f-i-c-i-e-n-t-e. Eu não costumo me satisfazer, me contentar, sempre to querendo algo mais, de mim, das pessoas, do mundo, e de você é claro. E quando não tenho me escondo numa espécie de casulo que criei, onde eu jogo com as palavras, me prendo em pensamentos e não solto coisas que eu mais gosto dentre elas você.

Eu deveria estar aqui falando de mim, unicamente, mas acontece que eu não consigo, acontece que eu travo, explodo, choro, grito, mas não adianta, você permanece aqui, e em tudo que fala e escrevo existe vestígios seus. Acho que agora é a hora de ti dar os parabéns, e a mim... Meus pêsames.


Amanda Vieira

5 comentários:

Thiara Ribeiro disse...

É preciso acreditar!

;*

Tiêgo disse...

Forte seu texto, não? Espero que consiga entender o que é 'suficiente' passando a ter um pouco mais de confiança em si própria. Basta confiar mais em si que nos demais.

Um beijo :* Gostei do seu blog!

Viiviih M. disse...

Que textos lindos!Amei seu blog!Seguindo...
visita e segue,se gostar?
http://viiviihmdiario.blogspot.com/
Beijinhoos ;*

Thais Alves disse...

Lindo texto, todo sentimento. adoorei :)

ana scherk disse...

Amei seu sentimento, essa intesidade, meus parabens.
seguindo seu blog (: caso voce se interesse, veja meu blog que ha textos semelhantes *-*